Projeto N.O.V.A fará Casa do Futuro em Niterói totalmente sustentável

projeto N.O.V.ANiterói será a primeira cidade do mundo, a partir do próximo ano, a ter um modelo-piloto de construção de Casa do Futuro totalmente sustentável. Ela reduzirá em até 85% o volume de resíduos e em 80% a emissão de carbono se comparada a uma casa do mesmo tamanho (cerca de 375m²). O projeto N.O.V.A (Nós Vivemos o Amanhã) reuniu R$ 5 milhões em uma campanha de financiamento coletivo para construir a chamada ‘casa do futuro’, às margens da Baía de Guanabara, em uma praça pública.

O prefeito assinou nesta manhã (10/12), em seu gabinete, o termo de cessão de parte do terreno da Concha Acústica onde será desenvolvido o projeto NO. V.A. – Nós Vivemos o Amanhã. Pela Enel Brasil, controladora da Ampla, assinou o seu presidente, Marcelo Llévene. Em contrapartida pela cessão do terreno, a concessionária se compromete a reformar três importantes praças na cidade: a do Descobrimento, na Região Oceânica; a de Santa Bárbara; e a do Largo da Batalha.

A Ampla também terá que executar melhorias de infraestruturas na Concha Acústica. O NO. V.A. é um projeto de Pesquisa e Desenvolvimento da Ampla que conta com a parceria da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) e da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Como será?

A construção terá 375 m² e será feita num terreno de 1000 m². As águas cinzas serão recicladas, assim como os dejetos e o lixo orgânico, que serão transformados em gás metano. Vidraças inteligentes dispensarão limpeza e irão alterar transparência em função da luminosidade externa.

 

O prefeito destacou a importância da parceria do poder público com a iniciativa privada e citou exemplos já realizados na cidade, como o EcoAmpla, de reciclagem e Eco Cultural. Destacou ainda a importância do diálogo da prefeitura com a concessionária para a melhoria do sistema de transmissão da Região Oceânica e as obras da Rua Coronel Moreira César.

“Hoje estamos marcando um verdadeiro gol de placa neste projeto idealizado pela Ampla que conta com apoio integral de prefeitura de Niterói”. Em tempos de crise, a união de esforços entre as instituições públicas e privadas é a melhor estratégia e uma característica fundamental do nosso governo. Vivemos um momento de conferência do clima, e este projeto tem sintonia com o século XXI. Vamos ceder a área, e a Ampla se compromete a fazer melhorias nas praças da cidade e num espaço esportivo e cultural. Uma troca em que quem ganha é o município, em todos os sentidos”.

O chefe do Executivo disse ainda que a Casa do Futuro é um projeto que vai permitir a divulgação da cultura da sustentabilidade. Além disso, segundo o prefeito, será um grande ponto de partida para estudantes e pesquisas na área, já que as universidades estão envolvidas na parceria e chamará a atenção para a preservação dos recursos naturais do município. Detalhes do projeto foram dados pelo presidente da Enel, depois de agradecer a cessão do espaço público.

“Mais de seis mil pessoas em 100 países participam deste projeto. Num momento de crise, é muito importante construirmos isso. Sabemos que a crise passará e temos que olhar com otimismo, e esta Casa do Futuro é um projeto querido por nós. Estamos emocionados e queremos que a casa fique pronta antes das Olimpíadas do Rio de Janeiro.”

O projeto vai usar materiais inovadores, como madeira com alta capacidade de isolamento térmico e tintas antichamas com capacidade de isolamento acústico. Entre as tecnologias previstas para a casa estão equipamentos inteligentes que medirão o consumo de água e energia em tempo real; dispositivos de monitoramento de saúde dos moradores; bancadas interativas com acesso à internet e um biodigestor que produzirá gás a partir de resíduos orgânicos para ser usado na cozinha. Além disso, a casa será autossuficiente no uso de água, e a captação de água da chuva reduzirá o risco de inundações. Todos os efluentes, incluindo esgoto, serão tratados e reutilizados. Participaram ainda do termo de assinatura as secretárias de Urbanismo, Verena Andreatta; de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa; e o secretário de Cultura, Arthur Maia. O projeto será integrado ainda à Secretaria de Esporte e Lazer do município.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.